Amar também é dizer NÃO

O amor é complicado e isso já todos nós percebemos. Existem dias mais fáceis de levar, outros mais pesados e chorosos.



Convivemos com pessoas mais dóceis e “fáceis” de amar e outras mais complexas e que exigem de nós um esforço redobrado para as amar. Mas de uma coisa todos temos a certeza: é muito mais fácil dizer “Sim” a alguém que amamos do que lhe dizer “Não”!


Quando chegamos a casa exaustas do nosso trabalho, ajudamos os filhos nos trabalhos de casa, rotina de banhos e jantar e os filhos nos pedem para fazer aquele prato especial que eles tanto gostam … como é difícil dizer não. Ou quando temos pensado naquele momentinho do nosso fim de semana para descansar um pouco e liga uma amiga que necessita da nossa ajuda e não conseguimos dizer não. Ou quando um familiar aflito nos pede uma ajuda financeira e nós, mesmo sabendo que nos vai custar, não conseguimos dizer não. Ou quando um filho nos pede algo e nos custa tanto vê-lo triste e cedemos. Ou quando uma colega de trabalho (ou chefe) nos pede para trocar a folga e não conseguimos dizer não, embora saibamos que nos estamos a prejudicar e à nossa família. Entre tantas outras situações que passamos constantemente e não conseguimos dizer NÃO!


Saber dizer não é muito mais importante do que pensamos. O que está por detrás da dificuldade de dizer não? Pense um pouco, porque custa tanto dizer não? É pela imagem que quero que tenham de mim? É pelo medo de perder aquela pessoa? É por comodismo? Qual o motivo?


Muitas vezes as queixas das pessoas no consultório passam exatamente pela dificuldade em dizer não, porque as leva a fazer coisas que não querem ou a trocar prioridades na sua vida.

Saber dizer não é, da mesma forma que o saber esperar (que vimos na semana passada), um sinal de maturidade. Para eu conseguir dizer não eu preciso ter bem ciente quais as minhas prioridades, o que é, verdadeiramente importante para mim, o que eu dou valor. Quando eu sei as minhas prioridades e as coloco no seu devido lugar torna-se mais fácil dizer não ao que não faz parte da minha prioridade, no momento.


Algumas pessoas, em consulta, queixam-se de não ter tempo para a família, mas quando aprofundamos um pouco mais a sua vida, ela vive para o trabalho e com imensa dificuldade de dizer não aos colegas e/ou patrão, vive com medo de ser despedida, trocada, gozada, desautorizada. Qual a minha verdadeira prioridade então? A família ou o trabalho?


Outras queixam-se de imenso cansaço e que não têm tempo para si, mas vivem inteiramente para os outros não conseguindo dizer não a ninguém! Por vezes a dificuldade em dizer não vem do medo de serem julgados pelos outros, portanto vem de uma insegurança da pessoa. Ou da dificuldade em lidar com o sentimento de culpa, então preferem dizer sim a tudo para não terem de viver confrontados com a culpa de não terem feito, não terem ajudado, no fundo, não terem sido suficientemente bons para os outros.


Saber dizer não é por isso, um caminho de autoconhecimento, de amor próprio, de perdão, libertação de angústias e medos, um caminho de liberdade e amadurecimento.


Vamos refletir: o que tem valor para mim, verdadeiramente? O que eu priorizo na minha vida? Tenho medo de quê, ao dizer não? O que pior pode acontecer se eu disser não?


Boas reflexões.


Marta Faustino

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo