top of page

Autotranscendência

A Logoterapia, consiste na psicoterapia pelo sentido de vida. Este ano, continuamos a desenvolver aspetos desta vertente da psicologia.

Viktor Frankl (psiquiatra vienense, pai desta psicoterapia) vê o Homem, também, como um ser espiritual, com a vertente noética e menciona que é, exatamente, através desta, que o Homem pode encontrar um sentido na sua vida. Para tal, Frankl refere que o Homem é livre e, em simultâneo, responsável pela sua vida.



Liberdade e responsabilidade, segundo Frankl, precisam caminhar sempre juntas. Eu só posso ser verdadeiramente livre se for responsável, pois ser livre não é fazer o que me apetece, mas o que é necessário ser feito. Isto torna o Homem protagonista da sua própria história. Podemos dizer que a capacidade humana de decidir e ser responsável é o impulso para a procura de sentido. Estes conceitos de liberdade e responsabilidade são fundamentais em logoterapia, visto serem os que motivam a sua busca por sentido.


A responsabilidade conduz o Homem à descoberta do sentido da sua vida, este precisa ser descoberto no mundo, pois está fora do seu interior, portanto, ocorre o processo de autotranscendência. Esse movimento “Denota o fato de que o ser humano sempre aponta e se dirige para algo ou alguém diferente de si mesmo - seja um sentido a realizar ou outro ser humano a encontrar. Quanto mais a pessoa esquecer de si mesma - dedicando-se a servir uma causa ou amar outra pessoa -, mais humana será e mais se realizara.[1]"


No mundo contemporâneo vive-se muito o individualismo, vivemos centrados em nós mesmos, no nosso mundo, nas nossas vontades, desejos, necessidades e esquecemos de erguer o olhar para o outro e para mundo. Ora, isto não preenche o vazio dentro de nós e não nos dá um sentido para viver. É imperioso olhar ao redor, sair de mim mesmo, descentralizar-me, ir ao encontro do outro e procurar alguém para amar ou algo a que me dedicar. Ao sair de mim, estou a esquecer-me, por breves momentos, das minhas dores, desapego-me das minhas necessidades, erros e concentro-me no outro, em tornar a vida do outro melhor, ou em criar algo belo e isso abstrai a minha mente e faz nascer, dentro de mim, um sentimento agradável de realização, visto que o ser humano é, da mesma forma, um ser relacional, por isso, precisa de relações humanas para preencher uma parte de si. Assim, Frankl dizia “ser homem significa essencialmente pôr-se em relação e estar voltado para qualquer coisa diferente de si.[2]” Esta capacidade de disponibilidade e abertura à interação com o outro, torna o ser humano saudável


A Logoterapia considera a dimensão espiritual como o núcleo central do ser humano. O homem é o único capaz de amar, decidir, aceitar, descobrir e realizar valores e significados. Esta capacidade permite a análise e avaliação das experiências realizadas e, portanto, a superação e o crescimento.


Concluindo, a autotranscendência faz parte da essência do ser humano, isto é, o ser humano necessita sair de si e ir ao encontro de algo ou alguém, “dedicar-se a uma obra, entregar-se por amor a uma pessoa ou servir a Deus.” E isto leva o ser humano à sua realização.

[1] Frankl, V. E. (2018). Em busca de sentido. (43ª ed.) Editora Sinodal: Vozes. (Trabalho original publicado em 1984) [2] Frankl, V. (1973). Psicoterapia e sentido da vida: fundamentos da Logoterapia e análise existencial. São Paulo: Quadrante.

Posts recentes

Ver tudo

Commenti


Post: Blog2_Post
bottom of page