Casais mantenham a cumplicidade neste isolamento


Viver o isolamento social é uma exigência física e mental. Estamos fechados em casa 24h/24h, há mais de um mês, rodeados das mesmas pessoas, limitados na socialização, privados da diversão ao ar livre, proibidos de qualquer programa alternativo a estar em casa. Portanto, esta situação pode descontrolar-nos emocionalmente. É preciso ter rotinas, tentar manter as mesmas horas de acordar e deitar é essencial, criar lista de tarefas com horários definidos e para todos os membros da família, ter um tempo para si (mães com filhos pequenos parece impossível, mas é de extrema importância que tenham um tempo só para si, fazer algo que gosta e dá prazer), estas são dicas importantes para manter a mente sã.

Para os casais, este tempo tem sido uma prova. Muitos casais estavam habituados a ter pouco tempo para si e até corria bem, agora que estão mais tempo um com o outro as coisas pioraram.

Bem, o facto de vivermos uma situação stressante, sem sabermos quando acaba, se seremos infetados, e tantas outras angústias, faz-nos viver uma tensão interior acrescida. Esta tensão interior aumenta a vivência de emoções (parece que sentimos mais as emoções agora) e basta uma pequena situação para passarmos de um estado "tranquilo" à raiva. Quando esta emoção surge parece que não controlamos o impulso e segue-se um comportamento que nos arrependemos logo de seguida. E isto não acontecia antes!

Assim como falo da raiva é qualquer outra emoção. Estamos a viver com as emoções à flor da pele e isto traz consequências nas nossas relações.

Os casais também precisam de tempo para si. É muito importante o diálogo entre os dois. Precisam falar sobre os seus sentimentos, das atitudes que o outro tem e que irritam/magoam, mas também conversar sobre o que o outro pode mudar/fazer para me ajudar, o que podem fazer juntos para melhorar a situação.

Casais, tenham tempo para vocês, só os dois, reservem um tempo no dia que é só vosso, para além do momento em que precisam de dialogar, onde possam fazer algo que ambos gostem, que vos relaxa, onde criam momentos de ternura, cumplicidade, gargalhadas, companheirismo, pode ser ver um filme, fazer um bolo, jogar cartas, o que vos fizer sentido. Não esqueçam que é um tempo intenso e há pessoas mais propícias a deprimirem ou a explodirem com raiva, ou mais sensíveis e neste tempo tudo isso aflora.

Cuidem um do outro, lembrem-se das razões que vos uniram, o que vos cativou no outro e mantenham a chama acesa. Algo importante é conversarem sobre os vossos planos, sonhos para quando tudo isto terminar. Marta Faustino

#martafaustinopsicologia #isolamentosocial #discussõesnocasal #terapiadecasal #sonharemfamilia #vidacomsentido #logoterapia

 

+351 910884310

©2020 por Marta Faustino - Psicóloga clínica.