Como é que o silêncio me faz feliz?


O que é o silêncio? E para que serve o silêncio? É importante silenciarmos? Como? Quando?

Quantas vezes já ouvimos dizer que o silêncio é importante; Que precisamos dele para percebermos que escolhas devemos fazer; Que o silêncio ajuda-nos a tomar decisões. Mas se o silêncio é não ouvir nada, como é que me pode ajudar?

É importante perceber que a sociedade, hoje em dia, está muito "barulhenta". Vivemos numa sociedade que cultiva o "barulho" e a ocupação ao máximo. Quais são os momentos que temos para ouvir o silêncio? Quando chegamos a casa depois do trabalho ou da escola? Hum, parece que a televisão ou telemóvel chamam com mais força! Depois do jantar, mesmo antes de ir dormir? Bem, as redes sociais têm sempre novidades para vermos, ou as séries que nos deixam viciados esperam-nos. Ah! Então silenciamos quando já estamos na cama, mesmo antes de adormecer, pois tudo está em silêncio, ninguém vai incomodar. Bem, aí o cansaço do dia já é grande e antes de pensarmos no silêncio já adormecemos. Então, quando temos espaço para silenciar? Porque é importante?

Quem não se sentiu já confuso, com "grandes nós" na cabeça, dúvidas, incertezas? Quando não damos valor ao que estamos a sentir e não paramos para refletir isso pode gerar ansiedade. Se os pensamentos confusos persistirem levam a pensamentos negativos, que geram pensamentos de inferioridade, de incapacidade que nos conduzem a pensamentos depressivos. Isto é, sentimos incapacidade de concretizar o que nos propomos, vamos desistindo das nossas metas, os sonhos tornam-se impossíveis, sentimos que a nossa vida não avança, não tem sentido, perdemos o rumo. Estes, por sua vez, originam comportamentos atípicos que nos podem, inclusive, paralisar! E, frequentemente, acarretam doenças psicossomáticas (doenças psicológicas que se manifestam por meio de doenças físicas, tais como: enxaquecas, dores na coluna, gastrites recorrentes, úlceras, entre outros).

Se soubéssemos a importância de silenciar, todos os dias teríamos o nosso "cantinho do silêncio".

O silenciar significa que nós, literalmente, paramos qualquer actividade que estamos a fazer e nos voltamos para nós mesmos, para o nosso interior. Ao focarmos o nosso pensamento em nós, precisamos limpar a nossa mente, pois no silêncio a nossa mente não deixa de funcionar e, num primeiro instante, parece que os pensamentos nos assolam mais ainda, as preocupações que nos surgem com mais intensidade... e ficamos com medo do silêncio!

Calma, precisamos varrer esses pensamentos, relaxar. À medida que vamos silenciando a nossa mente, o nosso corpo vai, também ele, relaxar. Neste nosso "cantinho do silêncio" conseguimos perceber situações, descobrir alternativas e, até, encontrar soluções. Isto porque fazemos algo, extremamente importante, que se chama auto-distanciamento, ou seja, pensamos sobre nós próprios como se nos víssemos de fora, dos acontecimentos. Esta é uma capacidade exclusivamente humana, que nos ajuda a pensar sobre nós e sobre as nossas decisões.

O "barulho mental" bloqueia o nosso auto-distanciamento e, portanto, leva a um aglomerado de pensamentos que bloqueiam a nossa mente.

Por isso a psicologia valoriza tanto os silêncios, e utiliza-os no processo terapêutico. Precisamos confrontar-nos com o nosso Eu, a nossa essência. Acalmar a nossa mente e abrir o nosso espírito. Precisamos silenciar, sem esquecer a nossa espiritualidade, igualmente, visto o Homem ser composto por "corpo-mente-alma".

Vamos criar o nosso "cantinho do silêncio"?


#psicologia #martafaustinopsicologa #valordosilencio #silencioepsicologia #sofrimento #silencio


Marta Faustino

60 visualizações
 

+351 910884310

©2020 por Marta Faustino - Psicóloga clínica.