3 ingredientes que fortalecem o amor do casal


O matrimónio é uma vocação muito bela e trabalhosa, pois viver uma relação a dois implica sempre autoconhecimento, conhecimento do outro e ajustes, visto as personalidades tão diferentes trazem alguns dissabores.

Homem e mulher são diferentes, têm estruturas cerebrais diferentes e, como tal, pensam de forma distinta, logo têm comportamentos/reacções diferentes. Contudo é, exatamente a complementaridade homem e mulher que torna o matrimónio tão esplendoroso e desafiante.

O matrimónio é uma construção diária, uma aprendizagem, pois o amor precisa ser cuidado e fortalecido. Neste sentido, existem 3 ingredientes muito relevantes para que o matrimónio se enriqueça, seja sempre vivido com entusiasmo e a chama do amor não esmoreça: comunicar, surpreender e sonhar.

1. Comunicar: o mais básico e talvez o mais importante, pois homem e mulher pensam de forma diferente, como já vimos, mas igualmente, porque todos nós temos a nossa cultura, tradição, educação e personalidade, que nos faz ver o mundo da nossa perspectiva, sentir as reações dos outros de forma muito própria e, como tal, nem sempre comunico de forma eficaz.

A maioria das discussões no casal tem que ver com dificuldades comunicacionais: "Eu disse que era a taça com a tampa laranja e não amarela!", "Pedi para apanhares a roupa e colocares no cesto, não para ficar aqui no monte." "Não te chamei burro!", "Porque não passaste na farmácia? Pedi por 2 vezes!".

Nós pensamos que determinada mensagem foi transmitida, contudo existem vários "ruídos" que dificultam a mensagem de chegar ao destinatário conforme nós a pensamos. Podemos falar de alguns ruídos como exemplo:

- falar com a TV ligada ou com as crianças a conversar/gritar perto de nós (a pessoa não tem a atenção focada em nós);

- dar vários recados em simultâneo;

- falar no calor do momento;

- não ser específico/concreto e deixar a possibilidade para interpretações pessoais;

- falar num volume baixo;

- tradições culturais, regionais ou mesmo familiares que a outra pessoa não conhece, compreende e pode sentir-se deslocada, incompreendida, julgada.

Dentro da comunicação entra a empatia, pois preciso colocar-me no lugar do outro e adequar o meu discurso para diminuir os ruídos.

2. O matrimónio é feito de surpresas. Claro que não podemos estar sempre a ir jantar fora, viajar, comprar jóias ou carros. Falo das pequenas surpresas do dia a dia que vão mantendo a chama acesa e que dizem ao outro "Amo-te", "Penso em ti", "Quero cuidar de ti", "Preocupo-me contigo", "Sou feliz contigo". Por exemplo colocar na sua carteira um bilhete com uma frase ou palavra que sei que o vai fazer sorrir; uma flor colhida no caminho; uma foto a uma situação vivida no dia, que sabemos o vai fazer rir (a cumplicidade entre os dois é reforçada); fazer algo que não costuma fazer em casa/no cuidado dos filhos, etc.; preparar um pequeno almoço diferente; ir ao trabalho busca-lo(a); sentarem-se a verem um filme, fazer um jogo, entre tantas outras possibilidades que podem fazer. Basta dar asas à imaginação, pois conhece o seu cônjuge.

3. Sonhar: ter sonhos em comum é estabelecer metas, criar projetos a curto, médio e longo prazo. O casal precisa conversar sobre os seus sonhos pessoais, mas igualmente, estabelecer projetos comuns, tanto do casal como da família. Isto vai fortalecer o amor, a união, a cumplicidade, o carinho e verem-se como uma equipa que está junta (do mesmo lado do campo, a lutar por um objetivo comum).

Desta forma, o casal pode estabelecer metas a longo prazo, como a compra de uma casa/carro e delinear um trajeto para atingir essa meta, desde as poupanças, cedências, apertos. Contudo, também podem estabelecer metas a curto (e médio) prazo como irem passar um fim de semana fora (o casal precisa de momentos só seus), irem almoçar/jantar num restaurante que gostem, inscreverem-se em aulas de dança juntos (ou de pintura, música, dependendo dos gostos do casal), fazerem uma formação juntos (culinária, terapia de casal, ou outro interesse comum), irem a um concerto, encontro de alguém que gostem/admirem. Os sonhos aproximam o casal, fortalecem-no e mantêm a chama do amor acesa.

Com estes ingredientes bem vividos não digo que serão felizes para sempre, mas que viverão grandes aventuras e muitos momentos de união, alegria e superação.

Marta Faustino

#amorparasempre #psicologiadoamor #terapiadecasal #amor #matrimónio #psicologia #martafaustinopsicologa

54 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo