A esperança e Fé

Ainda sobre esperança, gostava de terminar este tema abordando a sua ligação com a Fé.


Vimos a importância que este construto tem e, por ser tão relevante na vida das pessoas, tem sido amplamente estudado por diversos investigadores e psicólogos. Contudo, gostava de refletir hoje a sua grande ligação à Fé e como esta pode potenciar, ainda mais, o impacto que tem na vida das pessoas.



A esperança tem sido muito estudada e relacionada com o bem-estar geral e como boa aliada à recuperação de doenças emocionais e físicas. Isto é fácil de entender, pois sabemos da importância que tem para uma pessoa doente, pensar de forma positiva, relativamente, à sua recuperação. Contudo, esta esperança focada só na minha capacidade de melhorar, podemos dizer que soa a pouco, quando podemos ter uma visão, muito, mais ampla e perceber que, afinal, a minha vida está entregue nas mãos de Alguém, que me criou e cuida de cada detalhe da minha vida. Aí sim, a minha esperança completa-se, pois une-se a um sentido de vida muito além. Como Viktor Frankl refere, na logoterapia, é um suprasentido, isto é, um sentido mais amplo da nossa vida, um sentido último.


Um grande estudioso deste construto é Anthony Scioli, psicólogo norte-americano, que se tem interessado por pesquisar este construto mais a fundo. Ele refere que a esperança está ligada a grandes sonhos e essa é que é a essência da esperança e não só a pequenos êxitos do dia-a-dia. Com os seus estudos, e a sua própria Escala de Esperança, ele liga este construto ao eu mais profundo, visto que reconhece a essência espiritual que está na base e a força que ela leva a todo o ser, pois dá um sentido a toda a existência.


Scioli liga a esperança a virtudes como a paciência, a gratidão, a caridade e a fé, inclusive afirma queA fé é o bloco de construção da esperança, pois é essa relação com Deus que dá um sentido último a tudo, até à morte. Ele afirma que a esperança estabelece vínculo não só com o próximo, mas com Deus. Desta forma, diferencia a esperança de optimismo e de pensamento positivo, pois estes são mais relacionados com a autoconfiança e as capacidades humanas.


Ao pensarmos sobre isto podemos refletir, igualmente, que quando acreditamos que há um Deus que nos criou, que nos ama e que voltaremos para Ele, então toda a nossa vida passa a ter um outro sabor, um novo sentido e até o sofrimento passa a ser visto de uma perspetiva completamente diferente.


Quem tem fé, acredita que Deus é a solução dos seus problemas, não porque Este lhes retira sofrimento, ou a sua cruz, mas porque confia, totalmente, na vontade de Deus para conduzir a sua vida. Por isto, a pessoa entrega-se totalmente nas mãos de Deus, isto é, a sua vida é um abandono na vontade do Pai.


Esta esperança enraizada em Deus leva, ainda, as pessoas a terem confiança em relação ao futuro, pois acreditam nas promessas de Deus, estas são fonte de esperança e certeza, isto porque, em última instância, há a certeza do Céu, portanto, não há nenhum sofrimento que não tenha este último sentido, de voltar para a casa do Pai.


Esta forma de pensar e de viver faz com que as pessoas tenham uma força para enfrentar os desafios diários, muito maior do que quem não tem fé. Eu até posso ter esperança de que vou ficar bom, curado, mas e se não ficar? Perco a esperança? Quem tem fé, tem ainda uma última esperança: ver o rosto do Pai e abraça-Lo para toda a eternidade.


Marta Faustino

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo